segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Poema 7

Um brinde ao diabo e o enxofre com T maiúsculo. (ou Vênus, uma vida)


Bastasse respirar um pouco a tensão para fora do corpo

Bastasse, vez ou outra, sentir,

com maior ou menor estupidez,

as pontas e rebarbas dessa sociedade encalacrada

Bastasse a palavra que esconde as três temáticas desse poema.


Mas não basta.

Tem dias em que a dor é grande

A dor é física

A dor é filhadaputa.

É imaginável (o que é pior.)

É palpável.

Às vezes até palatável.

Tem gosto de pilha

Um amargazedo da vida.

Sem sadismo. (o que é pior)

Sem sal. (nem ao menos nos olhos que é bom pra ver se dói um pouco de verdade.)


Bastasse respirar um pouco o cheiro de pilha

O gosto de chuva e pontas

amargazedo das rebarbas da estupidez

a chuva ácida, não como a de Vênus, que de sulfúrico

tem tudo,

mas como a nossa, que de Vênus tem nada


Nenhum comentário:

Postar um comentário